Fundação Telefônica/VIVO apoia Memórias do Futuro

Espaço Imaginário e Pontão de Cultura Guaicuru realizam em 2012 o projeto Memórias do Futuro que vai formar 20 jovens para pesquisar e produzir materiais audiovisuais sobre a infância no MS. O conteúdo será disponibilizado gratuitamente para educadores, pais e interessados via portal, telefonia móvel e exposições itinerantes  em algumas comunidades de Campo Grande e do Estado.

A escolha contemplou, dentre outras coisas, propostas que fomentassem e facilitassem a acessibilidade, combinando o uso de tecnologia, tanto no suporte, quanto na linguagem ou como ferramenta de distribuição e democratização do acesso à cultura para o público infanto-juvenil. Procurou privilegiar também projetos que valorizassem a diversidade, de diferentes regiões do país e diferentes áreas culturais.“Outra grande preocupação era a apresentação de contrapartidas socioeducativas para crianças, adolescentes e jovens”, afirmou a diretora de Programas da Fundação Telefônica, Gabriella Bighetti.

Ao todo, foram recebidos 306 projetos. Na primeira etapa do processo de seleção foram selecionados cerca de 40 projetos, em seguida a comissão julgadora selecionou 27 e na terceira e última etapa os oito ganhadores.

Confira os oito selecionados:

- Brazilian International Game Festival - BIG Festival
- Jogos: Clássicos da Literatura
- Laboratório Móvel de Criação, Difusão e Acessibilidade
- Filmes que Voam – Canal Infantil
- Griô na Escola, na Internet e na TV
- Occa Digital
- Escola Digital das Tradições
- Memórias do Futuro

Comissão Julgadora
Participaram da comissão julgadora Reinaldo Pamponet, fundador da Eletrocooperativa e sócio da ItsNoom; Jurema Sampaio, professora universitária e arte-educadora; Mila Gonçalves, gerente área de Educação, Cultura e Juventude da Fundação Telefônica; Fabrício Santos, representante da Área de Desenvolvimento Cultural da Telefônica/Vivo; e Pablo Larrieux, diretor da  Área de Inovação da Telefônica/Vivo.

A Fundação Telefônica se reserva o direito de desclassificar qualquer destes projetos caso apresentem problemas na documentação ou na negociação de contrapartidas no ato da contratação. Neste caso, o projeto poderá ser substituído por outro participante do edital e avaliado pela Comissão Julgadora.

Conheça mais detalhes sobre os projetos, clicando aqui

Notícias

Saiba mais sobre os projetos selecionados no edital de Arte e Tecnologia

Baseado em Campo Grande/ MS, o Memórias do Futuro, olhares da infância brasileira é um projeto de pesquisa, registro e divulgação de manifestações da cultura da infância no Brasil, com pesquisa e documentação de brincadeiras e hábitos das crianças contemporâneas e registro de relatos e memórias de pais, avós, educadores e pesquisadores sobre as brincadeiras de sua época. O projeto estimula o protagonismo juvenil, faz parceria com pontos de cultura e realiza a Caravana Tecnobrincante, com exposição multimídia e interativa nas escolas.

O Brazilian Internacional Game Festival – BIG Festival, realizado no Museu da Imagem e do Som (MIS), será o primeiro festival independente de games no Brasil. O projeto combina inovação e resgate da historia dos games.

Já a Escola Digital de Tradições vai registrar e difundir o acervo histórico do Brasil em suas diversas manifestações, valorizando aspectos de musicalidade e utilizando vídeo aulas. Todo o conteúdo estará na rede. Sediado em Brasília, o projeto é desenvolvido pelo Ponto de Cultura “Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro”.

O Prêmio Griô na Escola, na Internet e na TV tem a parceria da TV Brasil e o Ministério da Cultura para criação de 420 curtas, interprogramas, ficções, animações, documentários e registros audiovisuais para exibição em TV e em redes, mídias moveis e plataformas online. O Projeto é sediado em Lençóis/BA, com intercâmbio de escolas de  Pernambuco, Rio de Janeiro, Paraíba, Bahia, São Paulo, Santa Catarina, Ceará, Roraima, Pará, Goiás, Distrito Federal e Moçambique (África).

Ao promover o acesso à literatura brasileira por meio da cultura digital, o projeto Jogos: clássicos da literatura propõe a adaptação de três obras clássicas para jogos eletrônicos: “O Cortiço” (Aluizio de Azevedo), “Dom Casmurro” (Machado de Assis) e “Memória de um Sargento de Milícias”(Manoel de A. de Almeida). O projeto tem parceria com o “Acessa São Paulo” e seu foco de ação será na capital paulista e cidades do interior: Araraquara, Campinas, Peruíbe, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto.

 

Projeto apresentado por Lucas Bamboozi, um dos mais conceituados produtores de Arte e Tecnologia do Brasil, o Laboratório móvel de criação, difusão e acessibilidade propõe a criação e residências artísticas em uma estrutura itinerante equipada com recursos expositivos e de exibição. O projeto pretende romper as fronteiras entre os espaços distintos de arte e não-arte na cidade. Promove, ainda, o envolvimento de diferentes públicos, capacitando, estimulando e promovendo o acesso à produção de obras artísticas.

Com o objetivo de capacitar e integrar jovens de diferentes etnias indígenas ao uso de mídias digitais, o Occa Digital vai realizar oficinas gratuitas de Arte e Tecnologia com mais de 500 crianças, adolescentes e jovens indígenas, em parceria com a Escola Indígena Tupinambá. O projeto é baseado em Salvador/BA.

E o www.filmesquevoam.com.brCanal Infantil é o primeiro canal do Brasil a exibir gratuitamente e em diferentes plataformas filmes brasileiros para o público infantil. Baseado em Florianópolis/SC, o projeto promove e fomenta audiência para filmes infantis e a experiência de assisti-los em diferentes telas. É um desdobramento da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis.

+ NEWS